criar uma loja eletrónica de sucesso
,

Passo a passo para criar uma loja eletrónica

Neste artigo, apresentamos-lhe os passos fundamentais para criar uma loja eletrónica de sucesso:

1. Defina o seu público alvo

A sua estratégia será muito mais eficaz se definir o seu público alvo, podendo fazer uma pesquisa sobre os canais de comunicação que mais utilizam, bem como os métodos de pagamento, estratégias de marketing e anúncios que melhor se adequam. No entanto, antes disso é importante determinar estes dois aspetos: características quantitativas e características qualitativas.

As características quantitativas estão associadas a: género, idade, localidade, estado civil, entre outras. Enquanto as características qualitativas são as suas motivações e necessidades.

Mesmo que este processo envolva um trabalho que pode considerar desnecessário, conhecer o seu público-alvo fará com que comunique diretamente para ele e, desta forma, conseguirá criar laços mais fortes com o consumidor.

2. Defina que produtos/serviços pretende vender online

Assim como no “mundo real”, o mundo virtual está repleto de concorrência. Por isso, e mais importante do que responder à questão como vender online, é necessário definir o que vai vender. Há algumas questões a responder, neste caso, e recomendamos que comece por se fazer a seguinte pergunta: Qual é a necessidade/problema que pretendo resolver? Isto é, o que posso oferecer e como me posso destacar das demais marcas? Depois de responder a esta questão, tudo fica mais fácil e acabará por criar uma loja eletrónica desenvolvida a pensar num nicho de mercado, num público alvo específico e com uma gama de produtos a pensar neste mesmo!

3. Selecione os canais de venda a utilizar

Sabe por onde vai vender os seus produtos online? De seguida, iremos apresentar-lhe os três principais canais:

  • Uma loja eletrónica oferece uma experiência única ao cliente, uma vez que reúne todas as informações da marca, pode ter um design feito à medida do seu negócio e aqui acontece todo o processo de venda, desde a seleção do(s) produto(s) ao pagamento da encomenda. Pode ainda selecionar os meios de pagamento, de envio, condições de troca e devolução, entre outras questões logísticas, que forem mais convenientes para si.
  • Os Marketplaces são ” shoppings online ” que reúnem várias marcas e vendedores, como por exemplo a “Amazon”. Estes espaços virtuais já têm, por si só, uma grande visibilidade, o que pode aumentar as vendas, mas nem tudo são aspetos positivos. Nestes espaços estão também vários concorrentes, pelo que deve apresentar preços competitivos, e para além disso cobram taxas sobre os valores de vendas. Em comparação com uma loja eletrónica, este canal de vendas não lhe permite ter um design diferenciado dos demais.
  • As Redes sociais são ótimos canais para atrair novos clientes para o seu negócio. Destacamos o Instagram Shopping , a Loja do Facebook e o Live commerce .
    Instagram *Shopping* é um recurso gratuito do Instagram e permite-lhe marcar os produtos presentes em publicações do feed e dos Stories e, quando os clientes clicam na etiqueta do produto conseguem ver o valor destes e ainda serem redirecionados para a loja eletrónica, de forma a finalizarem a sua compra.
    Outro recurso gratuito, e que recomendamos, é a Loja do Facebook. Pode enviar vários produtos, ao mesmo tempo, para um catálogo de produtos e, de seguida, o cliente tem apenas que clicar em “Comprar no site” e é redirecionado para a loja eletrónica.
    Live Commerce ou as conhecidas lives começaram nas redes sociais, e têm ganhado cada vez mais adesão. Atualmente, existem já plataformas que permitem realizar transmissões ao vivo e as respetivas vendas.
    WatsApp *Business* ou também chamado de WhatsApp para Negócios, é um aplicativo que permite gerir todas as mensagens recebidas, assim como criar um catálogo de produtos, tudo isto de forma organizada e automatizada.

4. Analise a sua concorrência

Sabe quem é a sua concorrência e quais são os seus métodos? Que produtos específicos vendem? Quais são os preços praticados? Que tipo de campanhas estão a fazer? Como chegam aos seus clientes? Todas estas questões devem ser tidas em consideração e analisadas, para que possa destacar-se dos demais.

5. Defina os preços dos produtos

O que recomendamos é que, no momento de definir os preços dos seus produtos, não se siga apenas pelos preços que os seus concorrentes praticam. Faça uma análise aos gastos que tem ao fabricá-los ou adquiri-los e calcule uma margem de lucro satisfatória. Não se esqueça que o objetivo de vender pela internet é o de ganhar dinheiro.

6. Escolha os métodos de pagamento mais adequados

Com “adequados” queremos dizer aqueles que oferecem as melhores condições para os seus clientes e para si também, relativamente a taxas e facilidade de pagamento. Mais à frente falaremos das principais formas de pagamento utilizadas no comércio eletrónico.

7. Não se esqueça de tratar das questões logísticas

Referimo-nos a stocks, meios de envio e políticas de trocas e devoluções. Estas questões, apesar de parecerem secundárias, farão toda a diferença nos níveis de satisfação dos seus clientes. É, portanto, muito importante que os produtos cheguem aos clientes rapidamente, em ótimo estado e sem grandes custos.

8. Defina os canais de divulgação dos seus produtos

Se puser em prática os anteriores passos então agora só lhe resta divulgar a sua marca e produtos. Para tal precisa de desenvolver uma estratégia de marketing, para atrair visitantes. Mas como o pode fazer? Criando estratégias de atração! Apresentamos então 5 estratégias:

  • Marketing de conteúdo consiste em criar conteúdos relevantes, para o seu público-alvo. Por conteúdos relevantes queremos dizer não-publicitários, isto é, que não tenham como objetivo a venda de um produto. Traduzem-se, portanto, em conteúdos que divertem, informam, ajudam e educam o seu público-alvo.
  • As redes sociais Facebook e Instagram são ótimos meios de comunicação e divulgação, no entanto, é importante que sejam criadas diferentes estratégias para cada uma das redes sociais. Isto porque, enquanto que o instagram é uma rede social mais visual, que implica a utilização de mais imagens do que texto, o facebook já pode e deve ter mais conteúdo escrito.
  • Os anúncios publicitários , quando voltados para o seu público-alvo são uma ótima forma de alcançar novos clientes. Pode utilizar o Google, o Facebook, o Instagram ou Influenciadores digitais.
  • Ao utilizar o Instagram Ads (ferramenta do Gerador de Anúncios do Facebook) pode segmentar os anúncios por género, idade, localização, interesses e comportamentos dos utilizadores desta rede social. Desta forma terá a certeza que os seus conteúdos chegam ao seu público-alvo.
  • Facebook Ads pertence, como o próprio nome indica, à rede social Facebook e possibilita a criação de anúncios pagos com uma grande variedade de formatos (imagem, carrossel, vídeo, entre outros), assim como o instagram.
  • Os Influenciadores digitais ou influencers , geralmente partilham conteúdos para uma rede de contactos grande e, ao utilizar os produtos ou serviços que a sua marca tem para oferecer acabam por atrair mais clientes. Isto porque, os seus seguidores confiam nas suas opiniões e já criaram uma relação mais humana com estes.
  • SEO ou também designado de Search Engine Optimization abrange os passos que deve seguir para que o seu canal de vendas surja nos primeiros resultados orgânicos (não pagos) do Google. Esta é uma estratégia essencial para receber mais visitas na loja eletrónica e aumentar as vendas. Ao contrário das anteriores estratégias, esta não tem custos associados.
  • E-mail marketing é ainda uma estratégia de enorme relevância para manter uma boa relação com o público, mas para tal é importante saber o que enviar aos clientes. Não convém “bombardeá-los” com e-mails de produtos. É, portanto, necessário enviar e-mails que sejam benéficos para os clientes, por exemplo com: campanhas, promoções ou exemplos de presentes a oferecer no Dia da Mulher ou no Natal, por exemplo.

9. O atendimento ao cliente é a chave para o sucesso

Por último, mas não menos importante, destacamos a importância do cuidado a ter no que toca ao atendimento ao cliente. Uma vez que o cliente não pode ver nem sentir os seus produtos, e falar consigo e com a sua equipa pessoalmente, é importante estar preparado para prestar todos os cuidados ao cliente, em caso de necessidade. Defina, desde o início: horários de atendimento, quais serão as perguntas e respostas mais frequentes, o que fazer em cada situação, entre outros.

10. Utilize as datas comemorativas a seu favor

Da mesma forma que as lojas físicas decoram os seus espaços no natal, dia dos namorados, da mãe ou do pai, também deverá aproveitar estas datas comemorativas, a seu favor, e apresentar promoções, oferta de portes grátis ou então apresentar dicas ou ideias para presentear os seus. Pode e deve também “decorar” a sua loja eletrónica, ao colocar um banner, na página inicial, alusivo a estas datas.

11. Esteja atento à atualidade

Uma outra dica importante é a de estar atento aos fatores sociais, económicos, políticas e tecnológicos, para além de estar atento à concorrência, claro. Desta forma conseguirá analisar melhor as ameaças e oportunidades do seu negócio.

Mas, vamos ao que interessa, conheça os passos de criação de uma loja eletrónica:

Se até agora falamos de vendas online no geral, bem como as suas vantagens e algumas dicas, agora apresentamos-lhe os passos a seguir para criar uma loja eletrónica de sucesso.

1. Escolha a plataforma de comércio eletrónico

Uma loja eletrónica própria permite-lhe:

  • ter um domínio próprio e consolidar a sua marca no mercado eletrónico;
  • demonstrar mais profissionalismo a potenciais clientes;
  • apresentar diferentes alternativas de pagamento e de envio;
  • fazer todo o processo de seleção e compra no mesmo sítio.

Existem três maneiras diferentes de vender online:

  • Plataforma SaaS – Software as a Service: O “Wix” e o “Shopify” são alguns exemplos de plataformas Saas que lhe permitem criar uma loja eletrónica de forma simples e rápida, sendo que “apenas” tem que carregar os produtos e as suas descrições. Para além das anteriores vantagens destacamos: custos reduzidos, fácil utilização, integração com outras ferramentas de gestão. Mas nem tudo são aspetos positivos, uma vez que há algumas funções que não podem ser alteradas a menos que contrate um programador.
  • Plataforma Open Source – código aberto: com esta opção pode baixar para o seu computador o código da loja eletrónica e carregá-lo no servidor de hospedagem que desejar e assim não terá custos de adesão. No entanto, para utilizar este tipo de plataformas é necessário contratar os serviços de uma empresa ou profissional especializados, para apoiarem na implementação, o que pode acabar por ter custos elevados.
  • Desenvolvimento à medida: esta última opção traduz-se em contratar os serviços de um designer, programador ou então de uma agência, para construir a sua loja eletrónica de raíz. Enquanto que, desta forma pode criar a loja eletrónica com que sempre sonhou, também deve ter em mente que os custos e o tempo de criação da mesma será bem mais prolongado.

2. Selecione os métodos de pagamento

Uma das vantagem de ter a sua própria loja eletrónica é a de que pode escolher os métodos de pagamento, que pretende disponibilizar aos seus clientes, que sejam mais benéficos quer para si quer para estes. Estes vão desde entidade e referência, MBWay, transferência multibanco, cartão de crédito, PayPal, entre outros. O importante é perceber quais são os métodos de pagamento que a concorrência disponibiliza, que o seu público-alvo mais utiliza e que têm menos custos para o seu negócio.

3. Defina como vai enviar as encomendas

Para enviar as suas encomendas pode fazê-lo por dois principais meios: CTT ou transportadora. Estes dois métodos de envio diferem em termos de preços e serviços que têm para oferecer, o que recomendamos é que faça uma análise para ver o que melhor se adequa ao seu fluxo de vendas.

4. Personalize a sua loja eletrónica, com base na definição da marca

Estando todos os passos técnicos e logísticos definidos, falta então desenvolver a identidade visual da sua loja eletrónica, isto é: cores da marca, tipo de letra, tipo de fotografias a utilizar, logótipo, entre outros. É muito importante que estas características visuais se mantenham nas redes sociais, ou outros meios de comunicação, para que a sua marca transmita solidez e confiança. Tenha em atenção que a definição da identidade visual da marca deve ter em consideração o público-alvo, por exemplo: se o público-alvo da sua marca for jovem, é importante que as imagens, textos e vídeos sejam divertidos e apelativos.

5. Carregue os produtos

O passo seguinte é carregar os produtos que tem para comercializar. Aqui é importante ter em atenção a qualidade das fotografias (cor, dimensão, nitidez) e também a descrição dos produtos. É fundamental que os produtos sejam o mais apelativos e descritivos possíveis (material, textura, possibilidades de utilização). O que também é importante, caso venda roupa, por exemplo, é colocar um guia de tamanhos, para que os potenciais clientes se sintam o mais confortável possível no momento de compra.

6. Faça uma compra como teste

Por último, mas não menos importante, é fundamental testar se todo o processo de compra está operacional e se é simples, intuitivo e sem incoerências. Recomendamos que peça a conhecidos ou outros colaboradores que o façam para que não hajam qualquer tipo de erros ou falhas no processo de compra. É neste momento que poderão ser feitos os últimos ajustes e melhorias à sua loja eletrónica.

Precisa de ajuda para criar a sua loja eletrónica? Fale connosco!